• PCC é alvo de operação no DF Criminosos agiam dentro de penitenciárias e cadeias no DF e Luziânia.


Parte da organização criminosa do PCC é alvo de operação no DF Criminosos agiam dentro de penitenciárias e cadeias no DF e EntornoCriminosos que articulavam ações dentro da Penitenciária do DF (PDF) e de cadeias do Entorno são alvo de uma operação da Polícia Civil nesta sexta-feira (9/10). A última fase da ação para desfazer a célula do Primeiro Comando da Capital (PCC), intitulada Avalanche, cumpre 49 mandados de prisão preventiva, sendo nove detidos na rua (quatro na capital) e 40 em presídios e, desses, 12 em prisões do DF. Além disso, há dois mandados de conduções coercitivas de advogadas.
 As advogadas agiam fora e dentro dos presídios. Elas são suspeitas de promoverem a comunicação entre os integrantes do grupo. A polícia fez prisões em Campo Grande (MS), presidente Bernardes (SP), Palmas (TO), Goiânia (GO) e DF, na Colméia, no Centro de Prisão Progressiva (CPP) e no Centro de Detenção Provisória, os dois últimos na Papuda. 
Segundo a Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (Deco), trata-se de uma facção criminosa que tenta se instalar no Distrito Federal e faz parte de uma das cédulas do Primeiro Comando da Capital (PCC), que atua no tráfico de drogas, roubo e extorsões. As prisões ocorrem em regiões como Recanto das Emas, Águas Lindas, Planaltina de Goiás e Luziânia.De acordo com o delegado a cargo das investigações, Luiz Henrique Sampaio, os suspeitos com mandado de prisão que já estavam nos presídios são "mais experientes". "Eles mandavam-nos outros", conta. O chefe do grupo, Genilson Vieira Pena forte, mais conhecido como Tony, de Campo Grande, comandava as ações no DF por telefone.O suspeito apontado pela Polícia Civil como líder das ações do grupo no DF, Edson de Souza Campos, conhecido como Neguinho, também estava preso e coordenava os trabalhos locais de dentro da Papuda.  A investigação é realizada há oito meses. Desde o início da operação, 41 pessoas foram presas em diferentes unidades da federação, como Goiás e Tocantins. Em novembro passado na ação, intitulada Tabuleiro, foram cumpridos 14 mandados de prisão em seis presídios, sendo quatro no Entorno do DF, um em São Paulo e um no Ceará. Os investigadores também fizeram busca e apreensão em nove endereços suspeitos de guardarem bens da maior facção criminosa do país. 
Compartilhe no Google Plus

entornoalerta

É de responsabilidade total das fontes o contéudo de toda e qualquer matéria anexada a este site. Matérias serão previamente identificadas aos créditos.
    Comentar no Blogger
    Comentar no Facebook

0 comentários :